Segundo uma pesquisa realizada pela Ebit em 2019, uma das categorias que mais vendem no e-commerce são os acessórios de moda. Isso porque as tendências estão sempre mudando, são itens que complementam o look, etc. Portanto, se você está buscando um nicho próspero para empreender, deveria considerar vender acessórios. Para entender melhor o que é preciso, vou te mostrar como começar a revender joias e semijoias.

Alianças de ouro em cima de um vidro.
E-commerce significa “comércio eletrônico”. Isto é, as vendas feitas pela internet. (Reprodução/Unsplash)

O que é preciso para montar seu comércio de joias?

1- Faça um plano de negócios

Antes de começar qualquer empreendimento, é necessário se planejar. Pois, você precisa estar preparada, entender como irá funcionar seu negócio, saber o que vai oferecer e quais objetivos quer atingir.

Para facilitar esse processo, confira na imagem abaixo o Bussiness Model Canvas. Ele é um “plano de negócios, com foco em empreendedorismo e modelo estratégico”, de acordo com o Site Bem Feito. Esse plano consegue perpassar pelas várias áreas das quais um comércio depende, mas de modo simplificado. Desse modo, olhe todos os temas que estão estabelecidos nele, como fontes de receita, segmento de clientes, canais, entre outros, e descreva em cada um o que você pretende fazer.

Plano de negócios modelo canva.
Em breve, sairá uma matéria aqui explicando sobre como preencher cada parte do Canvas. (Reprodução/Site bem feito)

2- Adquira fornecedores

Depois de definir a parte básica do seu negócio, é preciso encontrar os fornecedores das jóias e ou semijoias. Isso é possível tanto pela internet, quanto pelas redes sociais.

Uma dica de ouro, é fazer uma parceria com a Altar Alianças. Nos chame no direct do Instagram ou pelo WhatsApp, no botão do canto inferior direito e seja nossa revendedora de alianças.

3- Crie um site

Chegou a hora de colocar seu negócio em ação. Crie um site para colocar seus produtos e vendê-los. A melhor forma seria com um site exclusivo para si, com o próprio domínio. Para isso, pode contratar alguém que trabalhe com isso e monte o site para você ou fazer isso a partir de plataformas on-line, que são mais fáceis de achar, como o Wix, o Nuvemshop, o Shopify, etc. Porém, se não pode investir dinheiro ainda, hospede seus produtos em lugares como o Mercado Livre e anuncie pelo Instagram.

Tela de computador com site aberto.
Existem várias outras plataformas especializadas em criar site, além das citadas acima. O que significa que você pode pesquisar bem para escolher a melhor opção. (Reprodução/Pexels)

4- Crie um perfil nas redes sociais

Atualmente, a maior parte das pessoas utilizam redes sociais todos os dias. Sendo então, um ótimo local para divulgar seus produtos. Portanto, analise onde seu público-alvo se encontra e crie um perfil. Além disso, faça postagens regularmente e interaja com todos. Se quer ideia do que postar, clique aqui, para ler uma matéria nossa com várias dicas.

5- Continuar de forma autônoma?

Por último, entra uma questão. Você pode continuar vendendo de forma autônoma, ou seja, sem criar um CNPJ para sua loja, principalmente sendo um comércio on-line. Contudo, como forma de mostrar a seriedade do negócio, bem como, uma forma de reduzir os impostos quando sua loja começar a crescer é criando um CNPJ e colocando o negócio em suas legalidades. Há um artigo do Sebrae que explica o passo-a-passo, confira clicando aqui.

Mulher olhando tela do notebook enquanto bebe café.
Lembrando que já explicamos anteriormente no blog o que é ser autônoma, MEI, empreendedora e liberal. (Reprodução/Pexels)

Em conclusão, se prepare. Aprenda mais do mundo dos negócios e sobre a área que você vai atuar. Para então, colocar em prática. Espero que essas dicas de como começar a revender joias e semijoias tenha te ajudado. Se sobrou alguma dúvida, deixa nos comentários que vou adorar te responder!

Deixe uma resposta