Se você quer montar seu próprio negócio, e está pesquisando melhor sobre isso, é provável que viu diversas nomenclaturas na internet. Por isso, este artigo busca explicar a diferença entre os termos empreendedor, liberal, autônomo e MEI. Assim, você entende em qual deles se encaixa atualmente e qual opção quer ser.

Mulher de negócios sentada olhando uma planilha.
Aqui no blog você encontra textos sobre esses assuntos. Por exemplo, leia clicando aqui se é melhor ser empreendedora ou funcionária. (Reprodução/Pexels)

O que é ser empreendedor?

Primeiramente, dizer que alguém tem perfil de empreendedor está mais relacionado ao modo de agir. Como, ser uma pessoa proativa, que busca se inovar, encontrar soluções, buscar caminhos diferentes. Isso pode ser posto em prática trabalhando em qualquer lugar, sendo a funcionária ou a patroa. Contudo, algumas pegam esse espírito e decidem criar um produto ou uma empresa nova. Ou seja, passam a empreender. Motivadas pelo desejo de serem independentes e ganhar mais dinheiro.

Ademais, é importante pontuar que para ser empreendedora, você não precisa ter nascido com determinadas características, são coisas que podem ser desenvolvidas. Segundo a SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), as habilidades que precisam ser conquistadas para empreender são: imaginação, determinação, autoavaliação, habilidade de organizar, liderar e conhecer tecnicamente etapas e processos.

O que é ser MEI?

Muitas vezes você se torna sua própria chefe, mas faz isso sem formalizar. Isto é, faz suas vendas, mas elas constam nos seus impostos pessoais, você está como pessoa física. Para quem está realmente iniciando, não é um problema tão grande. Porém, quanto mais sua empresa crescer, melhor será criar um CNPJ para ela.

Sabemos que o Brasil é um país muito burocrático nesse sentido. Por isso, era necessário ter um processo mais simplificado para os pequenos empresários. Foi assim, que surgiu a categoria MEI, que significa “Microempreendedor Individual”. Para poder formalizar profissionais autônomos.

Para ser incluído, é preciso realizar um cadastro no site do governo. Com ele, você consegue ter o CNPJ de forma mais simples, além de benefícios como INSS e impostos mais baratos. No entanto, precisa estar dentro de alguns requisitos, como faturar até  81 mil reais por ano, ter só um funcionário, não possuir sócios ou outra empresa em seu nome e seu negócio precisa constar na lista de “ocupações permitidas” que está no site do governo.

Mulher descendo uma escada.
Confira nossas dicas sobre empreender do zero aqui. (Reprodução/Pexels)

O que é ser autônomo?

É um profissional autônomo quando se presta serviços para pessoas ou empresas, mas sem ter vínculo empregatício (CLT). Assim, não recebe determinados benefícios, como férias. Porém, ainda pode escolher com quem trabalhar, montar seus horários e afins. Costumam trabalhar de modo informal, ou seja, sem o CNPJ. Porém, se estiver aumentando a renda, é melhor considerar se tornar MEI.

Alguns exemplos de autônomos são: fotógrafos, pintores, coaches, cabelereiros, maquiadores, escritores, editores de vídeos, empreendedores digitais, etc. Como percebe-se, não precisa ser formada para se tornar autônoma.

O que é ser um profissional liberal?

Por último, o profissional liberal é aquele que se forma em alguma profissão, como odontologia, publicidade, engenharia, etc. Eles possuem registro em ordem ou conselho para poder exercer a profissão, por exemplo, advogados precisam ter a OAB.

Em sua maioria, são contratados por empresas. O que não anula a possibilidade de montarem a própria empresa. Exemplo disso, os advogados que montam um escritório e os publicitários com suas agências. A diferença para o que havíamos visto até agora, é que profissionais liberais não podem ser MEI.

Lembra que ao falar do MEI, disse que sua profissão precisava se encaixar nas que estão listadas no site do governo? Então, profissões liberais, como advocacia, medicina, não se enquadram nessa lista. Portanto, se você é formada e quer ter um CNPJ, há outros modos, seja um ME (Microempresa), EPP (Empresa de Pequeno Porte), Sociedade Limitada Unipessoal (SLU) ou LTDA (Sociedade Limitada) .

Dentista fazendo tratamento na boca de cliente.
Pode-se concluir que todos vistos até agora, é possível empreender se quiser. (Reprodução/Pexels)

Em síntese, você pode perceber que todos se relacionam de certa forma. Mas, se ficou alguma dúvida ou curiosidade, me conta nos comentários!

Deixe uma resposta